Aguarde...

Coordenador da Redesim fala sobre avanços do Empresa Fácil na ACM

O Maranhão já soma 180 municípios integrados, com destaque para a região sul do estado onde o todos os municípios já estão integrados, beneficiando 228 mil empresas


O coordenador da Redesim no estado e colaborador da Junta Comercial do Estado do Maranhão (Jucema), Ricardo Diniz, esteve ontem na ACM, ocasião em que apresentou os avanços da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, sistema denominado de ‘Empresa Fácil’.

Criado pelo Governo do Estado, o sistema integra todos os órgãos envolvidos nos procedimentos de abertura e fechamento de empresas e outras atividades do registro empresarial, de forma simples e muito mais ágil.  

De acordo com Diniz, hoje o Maranhão já soma 180 municípios integrados, com destaque para a região sul do estado onde o todos os municípios já estão integrados, beneficiando aproximadamente 228 mil empresas, o que responde a quase 93% da densidade empresarial do estado. “Nossa meta é chegar com o Empresa Fácil em todos os 217 municípios”, frisou.

Diniz ressaltou as ações de modernização implementadas na gestão do empresário Sérgio Sombra no comando da Jucema, ressaltando em que 90% dos procedimentos da Junta hoje podem ser feitos pela Internet e que as ações exclusivas da Jucema no processo de abertura de empresas não ultrapassam hoje nove horas em média. O processo como um todo caiu para cerca de 52 horas. Esse desempenho confere ao Maranhão o terceiro lugar no ranking nacional de registro de empresas.

De acordo com o coordenador da Redesim, a Jucema detém hoje 10 milhões de documentos digitalizados e avança para a implantação da Junta Digital, que vai permitir o acesso aos serviços da Junta sem a necessidade de deslocamento a um dos 35 postos do órgão hoje existentes no Maranhão.

Referindo-se ao que considerou uma prestação de contas aos associados da Casa, Ricardo Diniz falou sobre dificuldades da integração do município de São Luís à Redesim, mas assegurou que a Jucema vem empreendendo os esforços para superação dos entraves ainda existentes, de natureza burocrática apenas.

“Concentrando 30% das empresas do estado, a maioria micro e pequenas, São Luís ainda não integra o sistema. As tratativas para a integração vêm sendo intensificadas para que, em breve, o município venha a integrar o Empresa Fácil”, explicou Diniz, adiantando que a Aged (Agência Estadual de Defesa Agropecuária será o próximo órgão a compor o sistema integrado.

“Nosso trabalho é voltado para o atendimento das expectativas das pessoas que dependem das atividades de registro comercial. Temos trabalhado para oferecer serviços de qualidade, de forma fácil, ágil e segura. Os resultados já aparecem e os clientes da Junta já percebem a diferença”, completou.




Listar notícias